Prateleiras

terça-feira, 20 de março de 2007

Série Warriors VIII: A Honra de Um Guerreiro

Quando cheguei neste livro da série de MM eu me perguntei: o que será preciso para que os tradutores entendam, de uma vez por todas, que GALESES falam GALÊS e não GAULÊS? SDS.
Além dessa escorregada típica, outra que eu acho pior ainda. A mocinha do livro, no original, chama-se Rhiannon DeLanyea (yes! é a filhota meio patty do invocadão de um olho só, barão Emryss DeLanyea!). Na tradução (ai!) a moça transmutou-se em Isadora. Lamentável, porque Rhiannon é um nome tradicional e mítico e, em galês, significa grande rainha.
Bem, mas vamos falar da história em si.
Tudo começa quando Bryce Frechette (irmão de Gabriella Frechete, aquela que fisgou o mal-humorado - mas gostoso - barão DeGuerre, lembram-se?) está participando de um torneio e é contratado pelo cavaleiro galês Cynvelin Hywell. Nessa época, Bryce - que brigou com a família e perdeu o título - é tão pobre que não tem dinheiro nem para comprar uma camisa.
Isadora o vê na festa, quando é cortejada por Cynvelin, e o confunde com um saxão. A antipatia inicial é mútua porém, mais para frente começa a virar atração.
A coisa esquenta quando Cynvelin manda Bryce raptar a moça para que ela se case com ele. Por trás do rapto, há toda uma trama de vingança que...bem, não vou contar, né?

O livro é melhor do que o anterior e, dessa vez, o mocinho é mais apetitoso do que o de "A Esposa-Mala do Guerreiro-Fresco".


RESUMO:

Clássicos Históricos 150
Autora: Margaret Moore
Título Original: “A Warrior’s Honor”
Publicação original: Harlequin, 1998
Publicação no Brasil: Nova Cultural, 1999

RAPTO ERA PRELÚDIO DE CASAMENTO.
Inglaterra, 1228.

Pelo menos, foi isso que Bryce foi levado a crer quando raptou lady Isadora para ser esposa de seu senhor. Entretanto, nunca vira uma noiva relutar tão intensamente. Como poderia ele, sendo um cavalheiro, permitir que uma mulheçlinda e de temperamento espirituoso se casasse com um homem que não queria?
Pela sua falta de decoro, Isadora DeLanyea tornou-se prisioneira da vingança de um homem, apesar de rezar pelo amor de outro. Será que poderia confiar em Bryce Frechette, cavaleiro normando que atirara seu coração num mar de desejo?

3 comentários:

Lady Apfelstrudel disse...

kkkkkkkk

Miga, adorei a expressao "A Esposa-Mala do Guerreiro-Fresco"... perfeita!!!

eu leio! disse...

oi me xamu k-rol e moro em natal e gostaria de me corresponder com vc please !!
k-rol_doida@hotmail.com
karol.saints@gmail.com
desde ja te agradeço ta? please atenda 1 pedido de alguem q e maniaca por ronces e q naum tem ninguem pra falar sobre eles
bjos

lu rogeria maravilhas do trico disse...

Menina eu não sei se vc ainda mexe nesse blog , a tempo eu procuro alguém que ame romance como eu , lei desde os 9 anos de idade e ja estou com 32 amei seu blog parabens é lindo
luciana_rogeria@hotmail.com