Prateleiras

quarta-feira, 17 de março de 2010

Adestrando Maridos

O post de hoje vem da colaboração, via email, da minha amiga Lady Apfel. Ela garimpou a pérola no Clic RBS. Eu, particularmente, achei a idéia da escitora o máximo (apesar de não ter mais marido, kkkk). Afinal, se o homo sapiens - apesar de sua mania de "se achar" - não passa de mais uma entre tantas espécies que habitam nosso planetinha azul, provavelmente deve responder à técnicas e estímulos semelhantes - ou análogos - aos que nossos companheiros cães, gatos e cavalos também respondem. (E quem nunca topou com um jumento de duas pernas na vida, que atire a primeira pedra!)

Amy Sutherland é a autora de "O que a baleia Shamu me ensinou sobre vida, amor e casamento.", lançado no Brasil pela editora BestSeller, com tradução de Alice Xavier.

No livro a autora conta que, cansada das atitudes do marido, resolveu adotar truques usados para adestrar cachorros, golfinhos e baleias. O resultado, segundo a autora, foi que em dois meses, seu marido ficou mais amoroso e menos briguento.

Então, se está difícil convencer seu marido de que o rolo de papel higiênico NÃO nasce no lugar e de que a roupa suja não levita até a máquina de lavar, que tal usar uma dessas dicas que a Amy dá no livro?



::: Pare de reclamar e gritar: Mulheres adoram reclamar, reclamar e reclamar mais um pouco. O truque, acredita Amy, é parar gritar e adotar o adestramento positivo, a base de carinho e compreensão. A maioria dos treinadores de animais não reclama nem critica, apenas finge que não viu o comportamento ruim. Para eles, as rclamações geram falta de comunicação e agressões.

::: Identifique a "raça" do seu parceiro: Entender como seu amor funciona é o primeiro passo do adestramento. Tentar entender o que ele gosta e o que o irrita é fundamental, diz Amy. Se ele precisa se exercitar diariamente, não atrapalhe sua rotina. Se o computador parece deixá-lo em transe, entenda. São coisas que você nunca vai conseguir mudar.

::: Ignore o comportamento ruim: Pare de reclamar da toalha em cima da cama, dos sapatos jogados pela casa ou da pilha de louça que fica na pia. Os homens, assim como os cachorros, são motivados pelos elogios. Que tal tentar ignorar o que seu parceiro faz de ruim e passar a elogiar o que ele faz de bom? Outra sugestão de Amy é não ajudá-lo a todo momento. Deixe que ele encontre as chaves ou passe aquela camisa.

::: Elogie, elogie e elogie: Não adianta apenas ignorar o comportamento ruim. Faça elogios - muitos, se possível - principalmente quando ele para de fazer algo irritante. Os elogios desarmam os homens, deixando-os mais receptivos e abertos a conversas sobre relacionamentos.

::: Ofereça brindes: Cachorros adoram petiscos, homens adoram recompensas. Simples assim. É sempre bom fazer trocas inteligentes. Você quer passar horas no shopping com seu marido? Combine de levá-lo para almoçar em seu restaurante favorito. Se ele está atolado de trabalho, que tal comprar umas guloseimas?

::: Tenha paciência: Um animal só aprende após muita repetição. Um filhote de cachorro, por exemplo, demora 10 semanas de prática diária para assimilar um novo comando. Demora mais ainda para aprender se as mensagens forem confusas ou contraditórias. O mesmo acontece com o homem. Simplifique os pedidos, fale de maneira clara e repita a mensagem sempre que precisar.
Depois, me contem os resultados!

BJS da Drica ;-)

Nenhum comentário: