Prateleiras

quinta-feira, 4 de março de 2010

Estou lendo: "De Volta A Istambul"

"De Volta a Istambul", de Elif Shafak, conta a história de Asya e Armanoush, duas jovens unidas por raízes étnicas em comum, buscando as próprias identidades. O livro é construído em pequenos pedaços, como se fosse um mosaico, recheado de filosofia e temperado com a mais fina ironia. Hoje cheguei a um trecho em que Asya conversa com seus conhecidos do café Kundera (a parte em que a autora aborda as inúmeras e estaáfurdias razões de o café ter este nome é muito divertida). Numa parte da conversa, em que um dos personagens fala sobre a liberação do consumo de álcool na Turquia (que é um pais essencialmente muçulmano), a autora saiu-se com esta pérola.  

"É graças ao álcool que há algo parecido com democracia na Turquia!".

O contexto? leia para saber, rsss. E agora, na página 99, acabo de me reconhecer na personagem Armanoush:
"Armanoush Tchakhmakhchian observou o caixa da livraria 'A Clean Well-Lighted Place for Books' colocar, um por um, os 12 romances que acabara de comprar numa bolsa de lona, enquanto esperavam o cartão de crédito ser processado. Quando finalmente o recibo lhe foi entregue, ela assinou, tentando não olhar para o total. Mais uma vez gastara todas as economias mensais com livros! Era uma verdadeira rata de biblioteca"
E quem aí não se reconheceu, que atire o primeiro livro!!!!!!
Bem, vou continuar lendo. E com certeza, vou voltar aqui para comentar sobre ele mais uma vez.

BJS da Drica!

Nenhum comentário: