Prateleiras

quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Amante Desperto - J R Ward

Bem, vamos lá. São 02:02 da manhã e eu realmente deveria estar dormindo, pois amanhã será um longo dia. Mas estou tão entusiasmada com o que acabei de ler que não conseguiria ir dormir sem escrever esta resenha.
Comprei "Amante Desperto" no fim da tarde de segunda feira e terminei de lê-lo agora, madrugada de quarta, pós-feriado. Larguei todos os outros (3) livros que estava lendo e me atraquei com o furioso Zsadist (quem me dera que não fosse só no papel, ai, ai...).
O gêmeo masoquista de Phury, que é apresentado nos dois primeiros livros como o mais sombrio, mais letal e mais repugnante dos Irmãos, é completamente desnudado neste terceiro livro que - na minha opinião - é o divisor de águas da série criada por J R Ward.
Sim, os dois primeiros livros foram MUITO BONS, mas este consegue superá-los em carga dramática. Ok, o apelo sexual está lá, as descrições físicas dos machos-alfa idem, pois este é um dos ingredientes que apimenta e faz a fama da série. No entanto, o que percebi é que, pouco a pouco, J R Ward vai colocando esses apelos em segundo plano e revelando as outras camadas de sua escrita e da história.
O sex appeal é a isca brilhante e, quando a mordemos, já era. Ah, é ÓBVIO que as partes hot do livro vão deliciar as leitoras. Mas as outras - as mais intensas e dramáticas - são, definitivamente, as melhores. Começando pelas revelações acerca do passado de Zsadist, as razões pelas quais ele é tão perverso, selvagem e quase inumano. Na verdade, quando a série se iniciou, ele era pouco mais do que um animal, mantido na coleira pelo frágil controle que Phury ainda tinha sobre ele.
No segundo livro Zsadist já havia começado a dar sinais de que chegara ao limite extremo de sua existência. Seu breve embate com Bella foi o prenúncio de "Amante Desperto", que tem como argumento inicial o sequestro da fêmea pelo doentio Sr O., um dos top-killers da Sociedade Redutora.
O caráter obcecado de Zsadist o leva até o cativeiro de Bella. Ao resgatá-la e cuidar dela, Zsadist dá seu definitivo passo de volta ao mundo dos vivos. Embora relutante, identifica-se com a mulher brutalmente torturada e violada em sua dignidade, assim como ele mesmo o foi. E apesar da aversão ao contato físico, a qualquer tipo de sentimento, conforto ou envolvimento, ele pouco a pouco vai sendo enredado pela própria necessidade de ser humano. Daí para que se desenvolva um profundo amor entre os dois é um tico. Naturalmente esta admissão não será fácil, nem suave. Há cenas intensas, quase pervertidas, em que a revolta e a raiva de Zsadist se voltam contra aqueles que o amam, mas nenhuma delas é gratuita. As camadas se tornam cada vez mais evidentes, bem como as metáforas presentes no texto. A evolução de Zsadist é simplesmente assustadora e... fascinante.
Este terceiro livro guarda também mudanças radicais no equilíbrio da Irmandade. As tramas paralelas seguem no mesmo ritmo vertiginoso para, no final, se entrelaçarem de maneira surpreendente. Muitos acontecimentos dramáticos, e outros tantos reveladores, abrem caminho para o quarto livro, que contará a história de Butch, o humano que se juntou aos Vampiros da Irmandade. Novos personagens surgem, e outros, até então secundários, se revelam peças importantes do jogo.
Quanto à polêmica que envolveu o corte do epílogo (explicado pela editora como acidental, e não intencional) eu digo o seguinte. Ele não compromete, de maneira alguma, o entendimento do texto. Porém, a impressão que o leitor tem é a de um daqueles filmes que acabam abruptamente. Sabe quando a tela fica preta, a luz do cinema acende e você pergunta pro cara da poltrona do lado: "Ué, já acabou?" Para acalmar a fúria dos fãs, a editora disponibilizou o epílogo (2 páginas muito fofas) para download.
Tirando este fato, a edição - assim como as anteriores - é bem caprichada, sem erros na revisão, papel de boa qualidade e capa idem.
A conclusão: o livro é TOP, prende do início ao fim e vale cada centavo pago por ele.

BJS da Drica ;-)

FICHA TÉCNICA:
Amante Desperto
"Love Awakened"
J R Ward
2006, NAL Signet
2010, Universo dos Livros
458 páginas
Média de preço: R$ 40,00

3 comentários:

Débora Lauton disse...

Ai, ai... adorei o Z... ah, mas também adorei o Rhage e vou adorar os outros...rss
Essa série é muito boa, estou adorando...

beijos,
Dé...

Flavinha disse...

Oi Drica!
Tô querendo promover um sorteio de livros de "Autoras de Romance Made in Brasil" no "Mulheres Românticas". Você topa enviar um exemplar do seu livro para a vencedora? Pode ser o da Zelda!
O que você acha?

apaixonadaporromances.com.br disse...

Oie, td bem?

Esse tá na lista, queroooo muito ler.

Beijos