Prateleiras

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Espanha bate recorde em compartilhamento de livros

Em Madri, foram espalhados 30 mil livros para que população leia e coloque de volta na rua

Madri, na Espanha, foi cenário neste domingo da liberação de 30 mil livros, a maior da história, dividios por pontos aleatórios da capital com o objetivo que as pessoas os leiam e, depois, os coloque novamente na rua para outros, uma atividade conhecida como "bookcrossing".
Entre os livros depositados por fontes, bancos e outros lugares estratégivos da cidade, estão exemplares do último Vargas Llosa.
Com este "bookcrossing", no qual participaram 600 voluntários, bateu-se o recorde em número de livros liberados, porque nunca antes se havia colocado tantos livros na rua para compartilhamento em uma ação do tipo, segundo explixa o coordenador dos voluntários, Antonio Gárgoles.
"Esta iniciativa superra em mais de duas vezes qualquer projeto similar a este, em quanquer outra cidade", diz. Cada um dos exemplares compartilhados pelos voluntários está coberto com plástico para protegê-los em dias chuvosos, como ocorreu neste domingo em Madri.
O coordenador sabe que alguns leitores não irão devolver o livro, mas confia que predominará a boa educação e a vontade de compartilhar as obras. A iniciativa reuniu também cantores, atores, modelos, jornalistas, humoristas, escritores e esportistas que autografaram seu livro favorito ao leitor anônimo que o encontrar na rua.
No Brasil, a Biblioteca Mario de Andrade, em São Paulo, tem um projeto semelhante. A organização Livro Livre também é outra entidade com a iniciativa.

fonte: http://www.estadao.com.br/noticias/arteelazer,espanha-bate-recorde-em-compartilhamento-de-livros,639948,0.htm?kakakakaka

Um comentário:

Duachais Seneschais disse...

MEU DEUS! Eu era uma candidata forte a NÃO devolver algum livro, assumo!
Que pessoal educado, gente! Demoraria muiuto tempo para funcionar aqui... Já imaginou, vc andando na rua e encontra um livro legal! Gente, é uma coisa: MEU SONHO!