Prateleiras

sábado, 28 de janeiro de 2012

Lua Nova - Stephenie Meyer [#2]

"Lua Nova" foi o segundo livro do desafio "51 Livros em 2012". Terminei de ler há duas semanas, mas só agora pude fazer a resenha. Estava me mudando. O caos na Terra. Ai, ai.
Havia ficado curiosa para saber o rumo que a autora daria ao casal Bella e Edward. Peguei o livro e fui em busca de respostas para as minhas perguntas. Edward toparia tornar Bella imortal? A autora arranjaria outra solução para a dupla? Qual seria a história por trás da família Cullen? Edward é endotérmico ou exotérmico? Por que não existe McDonald´s em Forks? Enfim...
Continuei achando Edward maçante. Sei que ele tem inúmeras fãs, e respeito todas elas, mas ele não conseguiu me conquistar. Acho que faltou carisma, sei lá. Jacob, por sua vez... ai, ai... [suspira] O que é aquilo, hein? [suspira de novo]
Sim, o Jacob me conquistou e, durante a leitura, houve trechos em que tive vontade de sacudir Bella e dizer a ela "Acorda, minha filha!". Como Jacob preenche praticamente todo este livro, é natural que eu tenha realmente me afeiçoado mais a ele. A autora deu muito carisma ao personagem, além de uma fidelidade canina (sem trocadilhos, ok?) a Bella. Por mais que ele apanhe, ele não desiste dela. Linda relação.
O livro não me deu muito o que falar. Não impressionou muito, exceto pelos capítulos finais, que são realmente eletrizantes. Também gostei muito do recurso que a autora usou para enfatizar a passagem de tempo e o vazio. (sem detalhes, para não virar spoiller. Quem leu sabe do que estou falando.)
Em todos os aspectos - e talvez tenha sido isso mesmo o que Stephenie Meyer quis passar com esse volume - "Lua Nova" me pareceu um rito de passagem, uma preparação para o porvir. No fim dele, todos se tornaram, de um jeito ou de outro, adultos.
Na próxima resenha, vou falar das minhas impressões sobre "Eclipse", ainda no projeto 51 livros em 2012.
Beijos da Drica :-)

Nenhum comentário: