Prateleiras

sábado, 27 de março de 2010

Vida além da NR


Oi pessoas!

Quem me conhece sabe que tenho uma predileção pelos livros da Nora Roberts. Possuo praticamente todos os publicados pela Bertrand Brasil (caros, mas de ótima qualidade) e alguns dos publicados pela Harlequim Books (caros, principalmente os de livraria; tradução decepciona em vários e os cortes são “sanguinolentos”!). O que é muiiiito estranho essas diferenciações, já que ambas são do Grupo Editorial Record...vai entender???


Well, mesmo com essa predileção toda sei que há vida além da NR....hehehe... e para provar que leio outros autores também, informo que comecei dois novos livros...yessssss... DOIS. Bem dizem que sagitarianas são exageradas...kkkkkk


Um deles chama-se “Anjos num mundo cruel”, de Don Bradley, que ganhei da Lady Val (“brigaduuu”).

Título original “Angels in a harsh world”. Na catalogação informa: Anjos-ficção; Romance inglês.


Parte da sinopse/resenha publicada sobre o livro no site da editora nova era (Grupo Editorial Record):


Segunda filha de casal Olsten, Haley foi recebida como a grande esperança de tranqüilidade e alegria para um lar que atravessava um sério período de crise. E sua presença foi realmente a fonte de felicidade dos Olsten por muito tempo, até o dia em queoptou por sair de casa.


A trajetória de Haley na procura por seu verdadeiro caminho começou com a decisão de acompanhar Ann, uma antiga amiga, numa viagem à India. Ann encontraria lá seu noivo, enquanto Haley estaria dando os primeiros passos de uma longa jornada de experimentação e descobertas espirituais que a colocariam frente a frente com os lados do Bem e do Mal do ser humano, numa aventura permeada por ação e romance, que, da Índia, passa pelo Tibete e termina em meio ao terror dos ataques nazistas em Berlim durante a Segunda Guerra Mundial.


Anjos num mundo cruel descreve a determinação de uma mulher em abrir seu coração e superar os desafios que lhe foram impostos durante sua busca pela Iluminação. Para o autor, tornar a história de Haley a história real da vida de cada um de nós só depende da nossa disposição em enfrentar as imagens negativas que surgem no caminho. Quando deixarmos de ser apenas espectadores, e efetivamente agirmos em busca da perfeição, finalmente seremos alguém cujas próprias histórias também poderão ser escritas.[...]



Bom, só pela sinopse já fiquei extremamente curiosa e, porque não dizer, ansiosa para ler tudo em um único dia...kkkk ... Mas, vamos por parte, senão ninguém mais trabalha ou estuda nessa vida...kkkkk

O outro livro é o primeiro da Trilogia Millennium, e se chama “Os homens que não amavam as mulheres”, de Stieg Larsson. Comprei há um tempo, mas ainda não havia lido. Papis já leu os três (yess, trilogia completinha!) e gostou muito.


Título original “Män som hatar kvinnor”, e foi traduzido da edição francesa. Na catalogação informa: Ficção policial e de mistério (literatura sueca); Romance sueco.

A sequência da trilogia: Os homens que não amavam as mulheres, A menina que brincava com fogo e A rainha do castelo de ar


Parte da sinopse/resenha publicada sobre o primeiro livro no site da editora Companhia das Letras:


Os homens que não amavam as mulheres é um enigma a portas fechadas - passa-se na circunvizinhança de uma ilha. Em 1966, Harriet Vanger, jovem herdeira de um império industrial, some sem deixar vestígios. No dia de seu desaparecimento, fechara-se

o acesso à ilha onde ela e diversos membros de sua extensa família se encontravam. Desde então, a cada ano, Henrik Vanger, o velho patriarca do clã, recebe uma flor emoldurada - o mesmo presente que Harriet lhe dava, até desaparecer. Ou ser morta. Pois Henrik está convencido de que ela foi assassinada. E que um Vanger a matou.


Quase quarenta anos depois, o industrial contrata o jornalista Mikael Blomkvist para conduzir uma investigação particular. Mikael, que acabara de ser condenado por difamação contra o financista Wennerström, preocupa-se com a crise de credibilidade que atinge sua revista, a Millennium. Henrik lhe oferece proteção para a Millennium e provas contra Wennerström, se o jornalista consentir em investigar o assassinato de Harriet.


Mikael descobre que suas inquirições não são bem-vindas pela família Vanger, e que muitos querem vê-lo pelas costas. De preferência, morto. Com o auxílio de Lisbeth Salander, que conta com uma mente infatigável para a busca de dados - de preferência, os mais sórdidos -, ele logo percebe que a trilha de segredos e perversidades do clã industrial recua até muito antes do desaparecimento ou morte de Harriet. E segue até muito depois.... até um momento presente, desconfortavelmente presente.



Uma coisa muito bacana que aconteceu enquanto pesquisava a sinopse do livro no site da Cia das Letras, foi encontrar disponível o trailler do filme baseado nele!


Ó.B.V.I.O que assisti...kkkkkkkk. Ele está no site da editora, vinculado no youtube, para quem desejar ver ;)



Também encontrei o site só sobre a trilogia. Se você tiver curiosidade, acesse aqui!


Bom, na medida em que for avançando a leitura de ambos os livros, volto para comentar minhas impressões com vocês.


Caso alguém também tenha lido um deles, o que achou? Compartilhe conosco!


Abraços carinhosos!
Lady Apfel


4 comentários:

Drica_BT disse...

Anneee,
tenho uma amiga que tava lendo esses livros do Larsson e A-MAN-DO! Amagad, isso prova que os suecos tem muito mais do que o ABBA para oferecer ao mundo, kkkk Jan Guillou e Stieg Larsson que o digam!
BJS da Drica ;-)

Lady Apfelstrudel disse...

Eu tava doida para começar a ler eles pq papis tb elogiou bastante. Mas como ele emprestou a um amigo e eu estava finalizando outros, acabei deixando mais de lado. Mas agora, não me escapam! kkkkkk

Miga, cada vez mais me convenço de que os suecos são maraaaaaaaaaa!

Débora Lauton disse...

Estou doida pra ler Os homens que não amavam as mulheres... está na minha lista do desafio literario...
Mas eu não conhecia o trailer... já vou assistir...

beijos,
Dé...

Lady Apfelstrudel disse...

Oi Débora! Então, menina, vamos encarar esse desafio juntas...hehehe... "simbora"!
Bjussss